Café com Leite (Água e Azeite?)

|










1 comentários:

Jonas Barbosa disse...

Não adianta lutar contra o óbvio. O Brasil tem mais de 50% de brancos, 44% de "café com leite", 3% de negros (café) e restante se divide entre asiáticos e indígenas.
Como a imigração branca vinda da europa acabou; como a população branca tem cerca de 2 filhos por casal; como os pobres são na sua maioria pardos e negros, e ainda, têm mais filhos, O HORIZONTE DE UM FUTURO DE CURTO/MÉDIO PRAZO, É QUE ESTA ESTRUTURA SÓCIO-ECONÔMICA PERMANEÇA INALTERADA.
Os caminhos para uma mudança são difíceis:
Os pobres deveriam ter menos filhos e investir mais tempo na educação das crianças.
A verdade é que as mulheres negras ainda têm outro forte inimigo dentro de casa, o abandono.
Um grande percentual de mulheres têm que criar os filhos sozinhas.
Esta é a maior "batalha" que o movimento negro tem que enfrentar:
fazer com que uma geração de pais negros ajudem suas mulheres na criação dos filhos. Isso aumentaria muito a auto-estima desses jovens.
Isso também é valido para todos os pobres não negros.
.....
Acho que o movimento é válido mas de pouca importância prática. É coisa de intelectual negro procurando explicar o inexplicável:
por que os negros são pobres no Brasil.
Mas eles são pobres em todo o mundo. Na Englaterra, na Holanda e em qualquer lugar OS NEGROS SÃO OS MAIS POBRES.
........
Uma mudança positiva: ao invés de cultuar Zumbi (cujo heroísmo é duvidoso e improvável), ensinem as crianças ao culto dos irmãos Andradas, ao Machado de Assis, ao Lima Barreto, ao João do Rio, enfim, aos inúmeros brasileiros que
não desistiram de vencer POSITIVAMENTE, sem ficar criando mitos que não ajudam no desenvolvimento sócio-econômico dos descendentes de escravos.
..........
Finalmente, e não menos importante:
Dia 20 de novembro é uma piada.
Reparem: Tudo que tem dia neste país sofre com a discriminação.
- Dia do Índio
- Dia da Mulher
- Dia do Negro
- Dia da Parada Gay
- Dia do trabalhador (1o. de maio)
- Dia dos Finados....(exagerei).
Não existe o dia do homem branco de classe-média/alta.
É como se fôsse uma concessão aos desvalidos.
Francamente... eu entendo que os negros inteligentes se sintam obrigados à lutar. Mas falta conteúdo para dizer o mínimo.
O politicamente correto elegeu sua
diva: uma mulher, negra, lésbica, judia e de esquerda.... essa é a pessoa elegida pela inteligentzia tupiniquim como modelo de perfeição....
Alguém se habilita????