I Encontro de Estudos Africanos

|
Programação do I Encontro de Estudos Africanos
Departamento de História - UFF.


Dia:
25 de Maio (Segunda-feira)

18:00h – Abertura do Encontro
Mariza Soares (Depto. de História - UFF)

18:30h – Conferência

Algumas considerações sobre a dimensão atlântica da história da África
Elisée Soumonni (Diretor do Institut Béninois d'études et de recherche sur la diaspora africaine – IBERDA)


Dia:
26 de Maio (Terça-feira)

13:30/15:30h – Mesa 1

Viajantes ingleses na África Ocidental
Alexsander Gebara (Depto. de História - UFF)

Entre Ruas e Musseques: Imprensa, crioulidade e expansão colonial em Luanda (1870-1930)
Andrea Marzano (Interseção Africana - PUC/Rio)

Desenvolvimento ou barbárie? Os sentidos de “civilização” entre os filhos da terra no sul de Moçambique (1908-1920)
Fernanda Thomaz (Doutoranda - PPGH/UFF)

Colonialismo, resistência, associativismo: um estudo comparativo entre o grêmio africano de Lourenço Marques e a liga angolana
Marcelo Santana (Mestrando - PPGHC/UFRJ)

16h/18h – Mesa 2

Feitiçaria e esfera pública: ressituando igrejas e cultura no pós-guerra angolano
Luena Nunes Pereira (PPGAS/UNICAMP)

Visão de natureza entre os tsongas a partir do discurso de Junot
Marcos Vinícios Santos Dias Coelho (Mestrando - PÓS-AFRO/UFBA)

O problema da terra: Estado e a redistribuição de direitos sobre terra no Waku Kungo/Angola
Garcia Neves Quitari (Mestrando - PPGSD/UFF)

Divisões, tensões e controvérsias em Angola – uma análise das questões étnicas e raciais
Tatiana Pinto (Graduada - História/UFF)

18:30h - Conferência
O papel social da universidade em África
Teresa Cruz e Silva (Professora da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) em Moçambique e pesquisadora do Centro de Estudos Africanos da mesma universidade)


Dia
27 de Maio (Quarta-feira)

13:30/15:30h – Mesa 3

O primeiro governo de Angola independente
Marcelo Bittencourt (Depto. de História - UFF)

Visita de Leopold Senghor ao Brasil
Maurício Parada (Depto. de História - PUC/Rio e UNIVERSO)

A nação portuguesa e os muçulmanos de Moçambique
Cristiane Nascimento (Mestranda - PUC/Rio)

Memória e História: um olhar sobre o 27 de maio de 1977
Inácio Marques (Graduado - UFF/História)

16h/18h – Mesa 4

O pensamento político social em Pepetela: reflexões sobre uma proposta de investigação
Sílvio de Almeida (Depto. de História UERJ e UFRJ)

Uanhenga Xitu: a experiência do testemunho na narrativa da
experiência
Simone Ribeiro (Mestranda - PPGL/UFF)

Roças em São Tomé (São Tome e Príncipe)
Marina Berthet (PPGAS/USP)

Limites do ultramar português, possibilidades para Angola: o debate político
em torno do problema colonial (1951-1975)
Carolina Peixoto (Mestre - PPGH/UFF)

18:30h - Conferência

Problemas atuais do desenvolvimento africano
Jonuel Gonçalves (Doutor em Ciências Sociais pela UFRRJ)


Dia
28 de Maio (Quinta-feira)

13:30/15:30h. – Mesa 5

Conexões transatlânticas dos retornados
Mônica Lima (CAP/UFRJ)

O movimento de centralização de poder dos reinos de Tio, Cuba e Congo
Larissa Gabarra (Doutoranda – PUC/Rio)

São Tomé no Século XVI
Cecília Guimarães (Mestranda - UNIRIO)

Valongo: o mercado de escravos do Rio de Janeiro, 1758-1831
Cláudio Honorato (Mestre – PPGH/UFF)


16:00/18:00 – Mesa 6
Inspirações na literatura africana para a história da escravidão no Brasil
Ivana Stolze Lima (Fundação Casa de Rui Barbosa e PUC-Rio)

Narrativas, memória e imaginação africana na era pós-colonial: ultrapassando
o legado cognitivo do colonialismo europeu
Julio Tavares (Depto. de Antropologia - UFF)

A literatura angolana e seus espaços ficcionais: representações da
contemporaneidade
Renata Flavia da Silva(Depto. de Letras - UFF)

A crioulidade angolana na escrita de Mário António Fernandes de Oliveira: algumas considerações
Suzana Abrantes (Doutoranda - PPGAS/MN/UFRJ)

18:30h. - Sessão de Encerramento

Panorama dos Estudos africanos no Brasil
José Maria Nunes (Instituto de Humanidades da UCAM)

Laura Padilha (Programa de Pós-Graduação em Letras - UFF)

2 comentários:

Jonas Barbosa disse...

"Enquanto os leões não registrarem sua versão da caça através de uma escrita, mesmo que rudimentar, sua "história" sempre necessitará de "estudiosos" comprometidos com a causa dos leões"...
Parece um ditado econômico: "Os dados, se bem torturados, confessam qualquer verdade..."

Jonas Barbosa disse...

Vai ser um sucesso de público e crítica.
..................
As pessoas fazem pesquisas de tudo.
Veja o caso da Andrea Marzano...
As pesquisas sérias não têm a menor chance.
Trabalhos como:
-Salvando a vida de bebes africanos com a melhoria do acesso à água...
-Aumentando a expectativa de vida subsaariana com o tratamento de doenças simples como a verminose...
-Aumentando o tempo livre das mulheres africanas com a energia solar...
-Diminuindo a mortalidade africana com o uso de fontes alternativas para o cozimento das refeições...
-Diminuindo as tensões sectárias entre populações com o incremento agrícola...
-Conservação da saúde da população com um tratamento simples de gotinhas de cloro e fluor...
-Eliminação de focos de mosquitos e o controle de doenças endêmicas em África...
............
Pelo amor de Deus... como se produz tanta bobagem nas universidades brasileiras...
Ficam uns massageando o ego de outros....
Masturbação coletiva.
Depois de resenhar sobre festas, quilombolas, tradições.... todos vão para casa dormir o sono dos justos....
.............
É preciso mudar o rumo das coisas no presente.
É muito fácil ficar falado do passado e não fazer nada no presente.
..........
Vão para as comunidades não na procura inútil de resquícios de tradição.... façam a diferença para elas e para a África.
.....
O resto é pobreza e masturbaçao sociológica.